Férias pelo Mundo

Turismo, diversão, comportamento! Também um pouco de cinema e história

Mês: julho 2016

Catedral de Los Angeles

C.O.L.A.

Hoje começo uma série de postagens sobre Los Angeles.  Essa cidade é sensacional, em muitos aspectos e nos meus posts vou tentar passar um pouco do que eu encontrei.

Vou começar com a Catedral de Los Angeles, cujo nome é Our Lady of Angels, mas também conhecida como COLA – Cathedral Of Los Angeles.

Muita gente passa por LA sem entrar nessa que é uma das mais interessantes catedrais dos EUA.  E muito bonita também. Inaugurada em setembro de 2002, ela foi projetada em estilo pós-moderno pelo arquiteto espanhol Rafael Moneo.

Já a parte externa impressiona:  os sinos dão as boas-vindas a quem entra na enorme Praça em frente à Catedral.

img_6069

Ler mais

Dalí na Rodeo

Salvador Dalí, o artista espanhol que transformou os sonhos em quadros e esculturas é a própria definição do Surrealismo na arte.

Woman a Flame


Rodeo Drive, uma das ruas mais charmosas e caras do mundo, onde se concentram as melhores marcas de luxo, faz parte do sonho de muita gente.


O que tem Salvador Dalí a ver com a Rodeo Drive?  De 16 de junho a 23 de setembro, 2016, tudo a ver.

Unicornio


Esculturas de Dalí estão expostas ao ar livre, na preciosa quadra que cerca a 2, Rodeo Drive.  O sonho encontra a realidade, exatamente como quería o artista.

Surrealist Piano

O novo Galeão

O Galeão está totalmente renovado para receber as Olimpíadas e querem saber? Ficou lindo!


Corredores mais largos, esteiras rolantes para conectar os portões. 


O Free-shop na entrada espetacular e no acesso aos portões ainda tem algumas lojas que se repetem.


Nota baixa para a parte de alimentação após o embarque internacional.  Não sei se vai melhorar mas até agora o que tem são uns quiosquess que mais parecem ter saído da praia. Melhor jantar antes.


Enfim, para a Copa não deu tempo, mas para as Olimpíadas, o Galeão está no ponto. 

The Plaza em NY

Hoje o post é sobre esse ícone americano:  The Plaza.  Esse hotel é tão maravilhoso por fora com por dentro.


O edifício custou cerca de 12.5 Milhões e foi concebido para ser um arranha-céu com estilo de castelo francês.  Em 1 de outubro de 1907, o The Plaza abriu as portas num dos endereços mais nobre de Manhattan: a esquina da 5Avenida com o Central Park, é um dos lugares mais visitados de Nova York.

O primeiro hóspede do Plaza foi Alfred G. Vanderbilt.  Depois dele, um número enorme de famosos passaram por lá, entre eles F Scott e Zelda Fitzgerald, os Beatles em sua histórica turnê pela América,  Truman Capote, Frank Sinatra e Mia Farrow, Donald Trump, que se tornaria dono.  Já não é mais.  Enfim, quantas coisas já aconteceram naqueles 19 andares?

 



Engana-se quem pensa que os melhores quartos estão nos andares de cima.  No Plaza, o melhor andar para se hospedar é o quinto. Ou os que estão abaixo.  Por que?  Porque em 1907 os elevadores não tinham a melhor tecnologia.  Então era melhor garantir….


Os primeiros taxis começaram a circular no dia da inauguração do Plaza.  Vários carros-táxi fizeram fila em frente para transportar hóspedes e convidados.  Até então, só haviam carruagens levadas por cavalos.  Claro que os donos de carruagem não gostaram da chegada dos carros, mas o que se pode fazer quando o futuro chega?  De qualquer maneira, ainda hoje pode-se pegar uma carruagem no The Plaza e dar uma volta pelo Central Park.


O The Plaza já serviu como set de filmagem de vários filmes, entre eles: Great Gatsby, The Way We Were, North by Northwest de Hitchcock e Esqueceram de Mim 2.

Durante as filmagens desse último, havia uma cena em que o menino escorregava para dentro do elevador.  Os produtores pediram para Donald Trump, proprietário na época, para retirar o carpete que cobria o lobby.  Ele concordou e quando o carpete saiu, apareceu os azulejos Ravenna italianos, que eram o piso original.  Trump ficou tão encantado que mandou que os carpetes não fossem mais recolocados.

The Great Gatsby

Oak Room

Mesmo quem não estiver hospedado lá, deve dar uma entrada e experimentar um dos restaurantes como o The Palm Cort, The Todd English Food Hall, ou tomar um drink no The Champagne Bar ou no The Oak Room.  Mas se quiser uma coisa rápida, dessa as escadas até a The Plaza Food Hall.

Food Hall

The Palm Court

Em 2005 o Plaza fechou para uma restauração completa que custou 450 Milhões de dólares.  Em 2008, reabriu suas portas.

 

Independence Day

Hoje, 4 de julho, os Estados Unidos comemoram seu dia da Independência, e eu adoro observar esta festa.  Se possível participar, mas nem sempre tudo acontece como a gente quer.A comemoração dessa data e o ThanksGiving, são as festas que traduzem o que é ser americano:  religiosos e super orgulhoss do seu país.  Isso a gente já percebe pela quantidade de casas com a bandeira hasteada na frente.  Além disso, americano é um povo que vivencia a comunidade onde vive.  E o 4 de julho é o grande dia em que fazem-se desfiles, pic-nics comemorativos, shows ao ar livre em parque públicos, e tudo termina com fogos de artifício, seja com os vizinhos ou com a cidade inteira.


Não importa se a cidade é pequena, média ou grande…ou até mesmo um remoto vilarejo em Montana: no 4 de julho, tem tudo isso que eu falei aí em cima.  E mais:  comida americana em profusão!!!! Amamos!


Outra coisa que não pode faltar numa festa da Independência é a quantidade enorme de acessórios a venda com o tema da bandeira. Achem o gosto duvidoso ou não, os americanos não estão nem aí. Eles usam, abusam e se divertem.


Algumas das paradas mais famosas do Dia da Independência:

  1. Philadelphia, PA – foi lá onde tudo começou em 1776.  Ou melhor, a Independência foi proclamada em 1776 mas as Festividades como a conhecemos hoje só começou em 1870 quando o Congresso americano decretou feriado oficial.

2.Washigton, D.C. – e o que pode ser mais patriótico para um americano do que celebrar sua Data Nacional na Capital?  Milhares de pessoas de todos os estados vão para lá, onde é feita uma leitura da Declaração de Independência, antes de começar o desfile.  E sem dúvida, ver a parada passar com o Capitólio ao fundo, emociona até quem não é americano.

3.Bristol, Rhode Island – essa foi uma das primeiras paradas de 4 de julho dos Estados Unidos e sem dúvida, é uma das mais tradicionais.  A corrida de sabão tradicional já não existe mais, mas todo ano um navio da Marinha Americana atraca na cidade durante a parada, fazendo a alegria de milhares de pessoas que comparecem.

4.New York, New York – a queima de fogos da Macy’s é provavelmente o show mais cosmopolita de 4 de Julho.  É o lugar onde pessoas de todo mundo se encontram e celebram juntas.  Mesmo quem não é americano se sente parte integrante da festa.  Os fogos podem ser vistos por toda Manhattan e Brooklin mas no site da loja você encontra os melhores locais.

Anywayyyyyyyy….eu espero que quem ler este post tenha a oportunidade de um dia passar o 4 de julho nos Estados Unidos e aproveitar muito.  Afinal, é uma festa que fala sobre liberdade, e nesse aspecto, todos devem comemorar.

 

 

 

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén