Dia 17 de março chegando e me deu vontade de escrever sobre uma das catedrais mais lindas que já visitei: St. Patrick.  Mas não estou falando da de New York, da qual farei um post amanhã.  Estou falando da de Dublin, Irlanda.

st-patrick-s-exterior

Fachada da Catedral de St. Patrick em Dublin

A Catedral é consagrada ao patrono da Irlanda, Saint Patrick, ou em português, São Patrício.  Conta-se que ele passou por Dublin, no século V, e expulsou as serpentes da Ilha.  Isso, claro, é uma maneira popular de contar a história desse Santo responsável pela implementação do catolicismo como religião principal.  Segundo relatos, ele usou o trevo que é encontrado em abundância nas colinas irlandesas, para explicar a Santíssima Trindade.  Desde então, essa plantinha é o símbolo do país.

O primeiro registro que se tem conhecimento de uma igreja no local onde St. Patrick batizava os pagãos na religião católica é de 890 D.C.  Mas foi somente em 1191 D.C. que a Paróquia foi estabelecida.  Em 1220 começou a construção da Catedral tal como é hoje, uma jóia do estilo gótico.

stp6

Nave principal

A construção, primeiramente em forma de cruz, foi sendo modificada e em 1270 a Lady Chapel foi agregada.  A nave e o coro, terminados em perfeito cruzado de ogivas e a iluminação que entra pelos vitrais fazem com que o visitante viaje ao passado, ao tempo em que as pedras brutas era moldadas uma a uma por mãos humanas.

Lady_Chapel_Pats-web

Lady Chapel

Existem muitas histórias interessantes a respeito da St. Patrick’s mas uma delas eu achei bem interessante: um pároco chamado Jonathan Swift, que está enterrado lá, é o autor das Viagens de Gulliver.  Quando você senta em um dos bancos da Catedral e deixa a imaginação voar, não fica difícil entender como foi que Swift pensou em aventuras distantes apesar de nunca ter deixado a Irlanda:  esse é realmente um lugar para sonhar.

underthearchesofst-patrickscathedral

Para maiores informações, horários de missa e outros, clique aqui St.Patricks Cathedral