Desde que escrevi meu posto sobre “A melhor Baguette de Paris“, sinto que fiquei devendo ao Croissant e achei melhor fazer justiça.

Eu gosto tanto de Croissant que uma vez fui a uma aula exclusivamente para aprender como faz e posso dizer que é uma obra de arte e não um pão. São camadas e camadas de massa folhada separadas por manteiga. Uma vez a massa pronta pode finalmente ser cortada em triângulo, enrolada e uma leve entortadinha dá o formato do C, imitando a lua crescente.

Ler mais