Férias pelo Mundo

Turismo, diversão, comportamento! Também um pouco de cinema e história

Tag: destinos (Página 1 de 9)

Para Lucca

Pode ser que um dia você acorde de madrugada com uma sensação que algum lugar esteja chamando você, sem que saiba que lugar é esse. Da mesma forma que acontece quando a gente quer comer alguma coisa mas não sabe definir o que é. Então você liga seu Spotify, ITunes, ou o que quer que você use para encontrar a música que preenche a alma, e lá está ele…cantando baixo no seu ouvido “Nessun dorma”e imediatamente você se dá conta de que precisa ir ao encontro de Giacomo Puccini.

Apesar do compositor de La Bohème, Tosca, Madame Buterfly, Turandot ter falecido em 1924, sua alma permanece em Lucca,   seja na casa onde nasceu, ou nos locais onde acontecem as apresentações do Festival Permanente , que propicia apresentações com composições de Puccini o ano todo.

Casa onde nasceu Giacomo Puccini

E é ao som desse que é um dos maiores compositores de todos os tempos que você percorre as principais atrações de Lucca, como as muralhas do século XIII que cercam a cidade e permanecem intactas.

A Igreja de San Michele in Foro, construída entre os séculos XII e XIV, foi construída onde ficava o Foro Romano.  Com a fachada toda entalhada em mármore, é constantemente confundida com a Catedral Duomo di San Martino.  Essa, construída no século X! em estilo Romano, tem o campanário separado da construção principal,  como é próprio do estilo estilo da região.

San Michele in Foro

 

Catedral Duomo di San Martino

Única torre remanescente da idade medieval, a Torre Guinigui fazia parte das propriedades de uma poderosa família.  O peculiar são os carvalhos plantados no topo.  Vale a pena subir os 230 degraus para chegar ao topo e apreciar a vista.

Lucca possui quase cem igrejas,  diversos palácios e como toda cidade toscana, o melhor de tudo é esquecer os guias e se perder pelas ruas.  Mas eu não posso deixar de citar o Anfiteatro Romano, que na verdade se transformou em praça. Preservando as arcadas, as edificações foram construídas ao seu redor.  Quando eu observo a maneira como Lucca se organizou em torno da cultura, percebo que essa é a perfeita tradução da alma italiana.  E eu estava falando de Puccini…sim, é a Itália me chamando mais uma vez e eu honestamente, não faço a menor questão de resistir a esse chamado!

Anfiteatro Romano em Lucca

Anfiteatro romano

Para escutar enquanto estiver fazendo as malas :https://youtu.be/VATmgtmR5o4

 

 

 

 

King John’s Castle

O Castelo do João Sem Terra

Todos conhecem João sem Terra pela história do Robin Hood. O irmão tirano de Ricardo Coração de Leão, que ficou em seu lugar enquanto ele lutava nas Cruzadas e que explorava o povo impondo mais e mais impostos.  Fora o fato de não se ter notícias sobre a veracidade do herói que “roubava dos ricos para dar aos pobres”, todo o resto da história é verdadeira. E a história de João sem Terras é muito importante já que a sua tirania levou a uma Revolta dos Barões, só foi apaziguada quando ele assinou a Carta Magna em 1215, que é até hoje, a carta constitucional mais antiga do mundo.

King John’s Castle

Ler mais

Under the Tuscan Sun

Sob o Sol de Cortona

Um dos filmes que eu mais gosto é Sob o Sol da Toscana, ou Under the Tuscan Sun, de Audrey Wells. Quanta gente que passou por um divórcio já pensou em se refugiar na Villa Bramasole? E quem nunca se divorciou também. Que sonho poder dar uma guinada na vida, e num lugar maravilhoso. Pois o lugar maravilhoso tem nome: Cortona.  Essa é a cidade na região de Arezzo na Itália onde foram feitas as filmagens.

Cortona, na região de Arezzo na Itália

Para entender todas as nuances da arquitetura da cidade, é preciso saber um pouco da sua história.  Cortona é uma cidade de origem etrusca, situada nas colinas da Toscana e a 100Km de Florença. Mais tarde passou para o domínio romano e depois pelos godos. Durante o século 14, a família Casalli teve grande domínio na cidade tanto nas leis como no comércio. Em 1409 a cidade foi conquistada por Ladislao, Rei de Nápoles. Isso mudou o rumo da cidade porque ele a cedeu para Florença. Por causa disso, toda a cultura Renascentista que a Casa dos Médici promoveram teve enorme influência também em Cortona. Os arquitetos Jannelle e Laparelli, o astrônomo Moretti, e os pintores Luca Signorelli e Pietro di Cortona nasceram aqui.

Nuances na arquitetura de Cortona

A melhor maneira de conhecer Cortona é fazer como a Frances do filme: sair caminhando e se deixar levar pelo encanto que esse lugar desperta. Mas vou pontuar alguns lugares de interesse:

Piazza della Republica

Comece por aqui e volte para cá sempre que quiser um café ou um gellatto.

Piazza della Republica

Piazza della Republica

Piazza della Republica

Basílica de Santa Marguerita

Construída no mesmo lugar onde a própria Santa Marguerita di Cordona, a padroeira da cidade, havia construído um oratório dedicado a São Basílio. Os restos mortais da Santa estão lá. É preciso fazer um pequeno exercício para se chegar mas vale a pena!

Eremo Franciscano Le Celle

Antigo convento que abrigou São Francisco de Assis. Pode-se visitar sua cela. Fica a uns 3 Km de Cortona e só posso dizer que é um lugar de Paz e Bem.

Museu del’Accademia Etrusca

Fica no Palazzo Casalli, tem um acervo bem interessante do período pré-romano. Também com objetos romanos e medievais.

Museu del’Accademia Etrusca

Museu del’Accademia Etrusca

Acervo do período pré-romano

Acervo do período pré-romano

Museu Diocesano

Este é imperdível! Se tiver que escolher apenas um lugar para ir, vá nesse. Fica na Praça do Duomo e guarda tesouros como a Anunciação di Cortona de Fra Angelico, Comunhão dos Apóstolos de Luca Signorelli e o Crucifixo de Cortona de Pietro Lorenzetti *.

Anunciação di Cortona de Fra Angelico

Anunciação di Cortona de Fra Angelico

Comunhão dos Apóstolos de Luca Signorelli

Comunhão dos Apóstolos de Luca Signorelli

Crucifixo de Cortona de Pietro Lorenzetti

Crucifixo de Cortona de Pietro Lorenzetti

Duomo

A Catedral dedicada à Virgem Maria foi construída onde ficava um templo romano.  É linda e vale a pena.

O Duomo

O Duomo

Bramasole

Deixei esse por último para voltarmos ao assunto do post. Lembram da casa que ela comprou, reformou e lá ficou? Lá está a casa… bem arrumada e sem nenhum vestígio de escorpião.

A casa que Frances comprou na Villa Bramasole

A casa que Frances comprou na Villa Bramasole

Bramasole

Bramasole

Eu acho bem desnecessário num lugar como esse recomendar onde comer porque honestamente, tudo é bom. Entre em qualquer lugar que estiver passando na hora em que a fome falar mais alto e ficará feliz. Mas vou dar 2 lugares que foram “estupendos”:

Para se hospedar eu indico:

Para matar as saudades de Sob o Sol da Toscana clic no trailer abaixo e divirta-se.

*Coloquei propositadamente em negrito essa parte porque para mim, foi o melhor.

Nobu Malibu

Quem assistia SOS Malibu e Baywatch, desembarca em Los Angeles e fica contando os minutos para chegar o momento de conhecer Malibu.  No meu caso, isso é totalmente verdadeiro.  Lembram das praia com areia branquíssima?……

Malibu é uma cidade de praia bem peculiar:  de um lado da Pacific Coast Highway ficam as casas colina acima, de outro ficam as casas que só se pode ver os fundos, já que a frente dá para a praia.

O ponto alto para mim em Malibu foi o Nobu que fica no 22706 da Pacific Coast Highway e se debruça sobre a praia.

img_6258

Esse restaurante faz parte da cadeia capitaneada pelo Chef Nobuyuki “Nobu” Matsuhisa e como tal, mistura comida japonesa, peruana e outras “viagens”do chef.  A comida é deliciosa e os garçons sabem indicar os melhores pratos, segundo o gosto de cada um.

img_6249

Os pratos são os clássicos do Nobu mas também alguns adaptados ao estilo local.  Eu pedi o New Style Sashimi, Black Cod Misso e o Shrimp Tempura.  E estava tudo uma delícia, por isso minha conclusão é: peça qualquer coisa que deve ser bom.

O ambiente é sofisticado mas combina perfeitamente com o cenário de praia, então é tudo bem clean.  Preste atenção aonde a hostess vai te colocar porque aqui, como em muitos restaurantes de LA, vale a máxima da melhor mesa para o mais famoso.  E olhe para os lados porque provavelmente você vai ver alguém famoso.  Eu fui colocada bem no centro do salão.  Não sou famosa mas vai ver me confundiram com alguém.


E na mesa ao lado, adivinhem quem estava almoçando?  Sim, ela:  Pamela Anderson.  Só pude tirar essa foto meio de costas porque os seguranças estão de olho nos papparazzi de plantão e tiram do restaurante. Tudo para garantir a privacidade dos famosos.  Agora, vamos combinar….quem quer privacidade não vai ao Nobu Malibu.

Aconselho sempre fazer reserva: Nobu Malibu

The Ambrose

dusk_front_entrance
Quando eu viajo, tenho o maior cuidado em escolher um hotel porque eu acho que acertando isso, metade da viagem já é um sucesso.  O primeiro quesito para mim é a localização, sempre.  De que me adianta ficar num palácio e ter que andar quilômetros para chegar à civilização?  Exagero de linguagem, é claro, mas o raciocínio é esse.

img_6292

Foto: Férias pelo Mundo

O segundo quesito para mim é ver se o hotel tem a ver comigo.  Uma vez eu entrei num hotel-boutique lindíssimo mas o banheiro era escuro e tinha apenas uma luz lilás.  Troquei.  Achem o que quiserem os amantes da cromoterapia, eu gosto de banheiro claro onde eu possa ver a limpeza.  Enfim…voltando ao post de hoje…

img_5697

Foto: Férias pelo Mundo

Então decidi que a viagem seria para Los Angeles e comecei a pesquisar onde ficaria.  Minha irmã deu o palpite certeiro:  Santa Monica.  Vou fazer um post somente sobre SM por isso não vou me estender aqui, mas é uma região deliciosa de ficar.  Decidido o lugar, abri o leque de opções e não vou perder tempo com os que eu descartei, vou direto ao  motivo do post de hoje….The Ambrose

fan

Foto: The Ambrose

img_5696

Foto: Férias pelo Mundo

Esse é o tipo de hotel que eu adoro:  não pertence a nenhuma Rede e portanto, é cheio de personalidade.   Logo que confirmei a reserva, recebi um email bem simpático dando as boas-vindas e explicando o hotel.  Gostei de cara.  O hotel somente utiliza produtos orgânicos e endossa a idéia de sustentabilidade.

 

Os quartos são todos renovados e ainda cheirando a novo.  A decoração com inspiração asiática é elegantemente simples e bem cuidada.  Tudo muito aconchegante.

img_5698

Foto: Férias pelo Mundo

Uma das melhores coisas do Ambrose é o café da manhã.  Torradas, muffins, pasteries, iogurtes, tudo arrumado numa mesa que poderia estar na minha casa.  O sistema é interessante:  o hospede se serve e escolhe sentar em mesinhas pequenas ou em um dos dois nos sofás, que também poderiam estar na minha casa.  Ou então pode sentar na parte de fora e tomar café aproveitando o sol californiano.  Ou seja, tudo é bem descontraído por muito bem cuidado.  Lembrando que estamos falando de comida orgânica.

 

Para quem não pode viver sem uma academia por perto, o hotel oferece uma.  E oferece um serviço de levar e buscar na Promenade, o que é um conforto.

hallway

Foto The Ambrose

Quem for a Los Angeles e escolher ficar no The Ambrose, por favor pense em mim lá.  O pensamento atrai e eu quero muito voltar.

O The Ambrose: 1255 20th Street, Santa Monica, CA 90404  |  310.315.1555 – Tel  |  855.426.2767 – Toll Free  info@ambrosehotel.com

Página 1 de 9

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén